19 de junho de 2018

Dear Me,


Esta é uma carta para a garota que eu costumava conhecer. Há algumas coisas que você deve saber. Nunca foi minha intenção te envergonhar, nós fazemos o melhor com  o que nos foi dado. A diferença entre você e eu, é que eu tive tempo. E com o tempo você vai perceber que isso é verdade.
Querida eu, algumas coisas não são tão simples como nós falamos. Lembre-se do dia que fizemos regras sobre a vida, que juramos que nunca nos abalaríamos, que nunca sofreríamos. Eu sinto muito por tudo que fiz você passar.
Você vai seguir pelo caminho longo e não há nada que você possa fazer ou dizer, vocês terão que passar por isso. E aí você vai perceber que é mais forte que qualquer laço que possa existir. Nada vai separar você de você mesma. Você não imagina todos os lugares que irá passar, não tenha medo. Nós nunca tivemos medo. Então, vá! Não perca tempo! 
Grite por justiça, chore, dance, cante e acima de tudo: Ame! nunca esqueça de amar, nunca deixe de amar, nunca perca as esperanças. Nunca se tranque dentro de si mesma. Deixe as pessoas entrarem na sua vida, elas fazem mais bem que mal. Eu sei que agora você não percebe, mas logo você entenderá que é verdade.
Mas para ser honesta, eu daria tudo por uma chance de recomeçar e reescrever um final ou dois para aquela garota que eu costumava conhecer.

Com amor.


____Ruana Lins

6 de junho de 2018

Das coisas que não sei dizer


Sou da solidão.
Gosto de saber que no horário da noite estou só.
Eu e os meus pensamentos.
É nesse horário que eu posso ver o rosto das pessoas que amo.
E você chegou.
Mudou os meus horários
Veio cheia de barulho,
Cores e vida.
Tirou minha solidão.

Fiquei perdida,
Estressada,
Com medo.
Eu nunca fui muita boa com gestos,
Mas sempre gosto de observá-los.
E olha só, você é absurdamente gestual.


Na maioria do tempo  estou distante,
Sempre tento estar 100% em algum lugar, mas é difícil.
Eu nem sempre me encontro e aí vou morrendo, me fechando no meu mundo.
Mas quando estou com você, estou ali, 100% talvez até 110% .
Fiz coisas que nunca teria coragem de fazer sozinha.
Fiz uma tatuagem e você estava presente me obrigando  a ter coragem.
Três anos depois voltou para a mesma posição,
Agora para que eu tivesse um furo na cartilagem.
E eu gosto da pessoa que sou quando  estamos juntas.
Ao sei lado posso ser quem eu sou,
E assim como eu, você não gosta de nada que te prenda.

Tenho um amor estranho, que desiste.
Que sofre com medo de decepcionar as pessoas que amo
E por isso acabo evitando.
Amo dentro da noite,
Entre as linhas que escrevo.
Em cada "vem cá, me dá um abraço"
Com minha falta de atenção,
Minha visão míope,
Meus dentes tortos
E minhas sobrancelhas assimétricas.

Isso tudo, só pra dizer que te amo, Mana! Feliz aniversário!

Mais que primas... Manas!

____Ruana Lins
  

30 de maio de 2018

Saudade



Estava nervosa. Há tempo não ia aquele lugar mágico onde passei as minhas férias. O som do carro estava recheado com música cheia de lembrança e saudade. As mãos suavam, estava com medo. Medo dos sentimentos que viriam a tona, medo de chorar e não conseguir mais parar. 40 minutos se passaram, chegamos. 
A casa estava cheia de memórias tua. E elas me inundaram. As lágrimas brotaram nos olhos. Engoli. O nó na garganta porque não queria chorar. As mãos tremendo, a vontade de te ter ali, te abraçar, te contar novas histórias, te contar como anda a minha vida. Respirei fundo. De novo. Mais uma vez. Girei a chave, os olhos fechados e entrei.
A casa parecia um pouco mais baixa do que eu me lembrava, estava mais fácil tocar no portal da porta da sala, já não precisava pular como sempre fazia. Acho que finalmente cresci, Vó. A casa começou a cair, ninguém teve coragem de vir aqui, mesmo depois de tanto tempo. Entrei no seu quarto, o seu cheirinho ainda estava ali. Lembrei de quando dormia com a senhora. De como me ensinou a rezar, eu rezo daquele mesmo jeito até hoje. Lembrei das risadas que dei enquanto a senhora me contava que pulava a janela do quarto pra ir pro baile. 
A cozinha com seu cheiro de café e do fogo a lenha. A comida boa que a Titi fazia. As risadas, os natais e as viradas de ano que passamos ali com a família toda reunida. O lugar mais quentinho da casa e onde eu colocava os patinhos para dormir quando chovia. Já não aguentava mais, as lágrimas rolaram sem controle. Mainha segurou minha mão e choramos juntas, lembrando dos momentos especiais que passamos contigo. 
No quintal, encontrei as memórias das inúmeras quedas e a planta onde a senhora tirava o leite para consertar meu punho torcido. Sorri, eu fui a única que conseguiu cair de quase todos as árvores da fazenda, a Lala me falou esses dias que depois da queda em que eu fui parar no hospital ela nunca mais teve coragem de subir de novo naquele pé de Caju. Eu, ao contrário, subi três dias depois (risos). Olhei ao redor e me dei conta do quanto eu fui feliz ali, queria que todo mundo pudesse ter tido um tempinho com a senhora. 
Mainha tocou em meu ombro. Estava na hora de voltar pra realidade. Olhei ao redor mais uma vez, querendo fotografar todos os cantinhos e falei: A bença, Vó. Sorri, fechei a porta de novo e parti.  

____Ruana Lins

29 de abril de 2018

Breathe

Respire.

As coisas não estão indo como você imaginou. Você sempre teve o péssimo hábito de planejar cada minuto da tua vida e todas as vezes que não dava certo, prometia a si mesma que ia deixar a vida te guiar. 
Os dias andam difíceis, eu sei. Você quer chorar, mas não consegue achar tempo pra isso. Você pensa nele e lembra o quão distante estão. Você queria só uma abraço e alguém que sentasse ao seu lado e não tivesse medo do silêncio. As lágrimas escorrem sem o menor esforço, o riso já não está mais tão presente assim.
As contas não permitem que você tire aquele ano sabático.  A vida adulta não deixa você esquecer os problemas. As pessoas não ajudam. A empresa não te ajuda. Você já se acostumou com as rasteiras da vida e a falta de amigos. Você queria voltar a ser criança, que alguém pegasse a sua mão e te ajudasse a atravessar a rua sã e salva.
Você queria poder colocar todos esses sentimentos que não consegue decifrar no papel e então eles não estariam mais dentro de você, ameaçando a vida a qual pertence. Mas somos como trens que não podem sair dos trilhos. Ninguém sabe onde está o botão para reiniciar, garota. Coloque a mão na sua consciência e respire.

 Apenas respire.

____Ruana Lins

8 de abril de 2018

Dores do Crescimento


Ninguém vai te contar sobre o limite,
Eles vão te empurrar até onde você aguentar.
Ninguém vai te falar sobre amizades,
E talvez você irá perdê-las antes de terminar esse texto e as luzes se apagarem.
Ninguém vai te falar
Quando você estiver ganhando.
Ninguém vai te contar pra onde deve ir,
Ninguém sabe realmente pra onde deve seguir.
Ninguém vai te falar sobre o quão duro pode ser o amor
Quando a gente o perde.

Ninguém vai te falar sobre o silêncio,
Horas deitado de lado na cama
Rezando por socorro
Implorando para que o choro acabe
E que a vida volte ao "normal".
Ninguém vai te dizer o quão complexo é o amor
E a falta que ele faz como amigo.
Ninguém vai dizer que a mudança machuca
Que vai te fazer chorar e vai te custar o amor da sua vida.

Mas eu quero te dizer
Eu precisei cometer alguns erros
Me ferir e ferir outros também 
Mas eu aprendi que  sou forte
E que só porque dói
Não quer dizer que não vale a pena.
E que mesmo ferindo
É algo passageiro.
E quando as dores passarem,
Você vai ver
A vida vai fazer um pouco mais de sentido.

___Ruana Lins

18 de fevereiro de 2018

Parabéns pequeno!

Oi pequeno...

Hoje você está completando mais um ano de vida. Mais um ano de sorrisos, de "buchinho de leite", de "vem bincar Gu", de abraços, de beijos, de ler gibi, de me ensinar a amar cada vez mais a vida. Hoje, é um daqueles dias onde o sorriso parece não caber nos lábios e escorre para os olhos e até para as orelhas. Hoje... Hoje é o seu dia! 
E eu quero te desejar toda a felicidade do mundo! Quero que você cresça com essa alma de menino, com essa alegria que contagia todo mundo no parquinho, com o abraço que sempre renova as minhas forças, com esse olhar verdadeiro que é o mesmo quando eu te vi pela primeira vez. Quero também que você saiba: o melhor dessa vida é tudo o que fazemos com amor, ter status é ter saúde e um abraço que recarrega nossa energia quando chegamos em casa. Que todas as pessoas são iguais. Que você pode fazer tudo o que você quiser, tendo em mente que toda ação traz uma consequência. Que você não é melhor que ninguém. Que quando alguém te olhar e mostrar o dedo do meio, ela está dizendo que você não é o mindinho, não é o fura-bolo e muito menos o cata piolho. Você é o maior de todos! 
Eu quero que você cante, ria, grite, pule bem alto, chore, sorria, dance, diga Eu te amo para as pessoas que realmente você ame, porque a vida é muita curta, criança e a gente nunca sabe até quando poderemos fazer isso. Acredite em você mesmo, pois você é o único que pode se auto julgar e por favor não desista jamais. 
Lembro quando sua mãe me contou que estava gravida. Lembro do momento que ela me pediu pra escrever uma frase no teu chá de bebê e eu disse: Você ainda é uma pequena saliência. Você ainda nem nasceu, mas em poucos meses se juntará a nós... E você chegou, de mansinho como se não quisesse nada e foi ganhando espaço, invadindo os meus sentimentos, tomando proporções cada vez maiores. Foi se alojando em meu coração como se fosse para estar ali há muito tempo. Olhou nos meus olhos numa manhã fria e sorriu, naquele momento eu percebi que eu não precisava de nenhum pretexto pra te amar, você é peça indispensável. Pra qualquer lugar que eu vou te levo comigo, te seguro, te mimo. Te amo, Vi! pra sempre... 



Parabéns "Dagui" e obrigada por me ensinar a dar o melhor de mim para as pessoas sempre!

___Ruana Lins

17 de fevereiro de 2018

A flor


"Com essa flor você presenteia o amor da sua vida. E um beijo no final da noite ela te dará."

Ainda lembro da moça chegando com várias rosas. Ela lhe ofereceu, cantando o verso acima, você olhou pra mim e sorriu, o sorriso que você sempre me deu e que eu gosto de acreditar que é só pra mim. Você pensou um pouco, enquanto eu falava com o garçom você comprou a flor, sorriu pra mim de novo, cheirou a flor e me entregou. Sorri, meu sorriso bobo. Te beijei, um beijo rápido mas que entregava o que o final da noite nos traria. E aquela noite foi a noite mais feliz que eu poderia ter.
Coloquei a rosa dentro do caderno e a medida que ela ia secando o nosso amor também ia morrendo. Seus lábios eram de outra pessoa. Seu amor já não era só meu. Seu sorriso já não se entregava como naquela noite, suas mãos já não tocavam a minha, nossos olhos já não se encontravam, nossos sorrisos menos ainda. Vi vocês no dia mais importante da sua vida. Chorei baixinho dentro do carro escuro. Querendo que a dor não mais existisse. Querendo que aquela noite não tivesse significado nada. Querendo que todo o amor que eu sinto por você nunca tivesse existido.
Joguei fora a pulseira que você me deu. Devolvi todos os seus livros. Estou te apagando as poucos da minha vida.
A rosa... A rosa ficará, para que eu lembre que eu preciso pensar primeiro em mim. 

____Ruana Lins